PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
NUVEM GIGANTE DE POEIRA AVANÇA PELO ATLÂNTICO SUL Nuvem de poeira tem uma área de 615 mil quilômetros quadrados e se estende por mais de mil quilômetros
25/10/2021 14:57 em tempo

Uma nuvem gigante de poeira avança pelo Atlântico Sul neste momento. De acordo com uma imagem de satélite publicada pelo pesquisador e cientista Santiago Gassó, da NASA, a nuvem tem uma área de 615 mil quilômetros quadrados e se estende por uma faixa de mais de mil quilômetros. Se estende de Puerto Madryn, no Norte da Patagônia, até Mar del Plata, na costa da província de Buenos Aires.A tendência, conforme as correntes de vento projetadas pelos modelos numéricos, é a nuvem de poeira seguir se deslocando no sentido Nordeste.Assim, não se pode descartar que parte do material particulado alcance o Leste do Uruguai e tangencie área mais ao Sul e o Leste do Rio Grande do Sul com um novo centro de alta pressão que vai se instalar a Leste do Uruguai. Mesmo se a poeira chegar, não devem ser esperadas nuvens como vistas no interior de São Paulo e no Centro-Oeste.   Esta gigante nuvem de poeira, incomum pela sua enorme dimensão, foi consequência de um temporal de vento descrito por meteorologistas argentinos como “terrível” que atingiu ontem a região da Patagônia, o mais intenso dos últimos anos, com rajadas com força de furacão e que trouxeram muitos danosBoletim divulgado pelo Serviço Meteorológico Nacional da Argentina informou que as rajadas de vento durante o domingo alcançaram 163 km/h em Esquel, 142 km/h em Comodoro Rivadavia, 122 km/h em Pueto San Julián, 111 km/h em Bariloche, 111 km/h em Santa Cruz e 87 km/h em Chapelco. Um centro de baixa pressão muito aprofundo atuava ao Sul de Magallanes (Chile) e a Terra do Fogo (Argentina), entre a Antártida e o extremo Sul da América do Sul, trazendo valores muito baixos de pressão atmosférica na Patagônia. A pressão atmosférica em Comodoro Rivadavia estava no aeroporto em 983 hPa no final da tarde do domingo. Na sequência, passou uma frente fria que foi responsável por causar neve hoje em Ushuaia.Trata-se de uma situação local de vento intenso e que não representa risco para outras partes da Argentina e tampouco oferece qualquer risco para o Rio Grande do Sul que terá uma sequência de dias de sol nos próximos dias com vento por vezes moderado e com rajadas da tarde para a noite, como é típico nesta época do ano pelo contraste entre ar frio na costa e aquecimento durante o dia no continente.

 

FONTE MetSul Meteorologia 

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE